Ínicio > Blog > Gato assustado: o que fazer?
CATEGORIAS

Gato assustado: o que fazer?

Gato assustado: o que fazer? Catlicious

Quem já viu um gato assustado sabe o quanto isso pode dar dor de cabeça. Esses animais, que geralmente são mais reservados e graciosos, podem se tornar animais medrosos, ariscos e até agressivos.

Mas será que esse gato é medroso ou é apenas o temperamento dele? Isso e muito mais você vai descobrir ao longe deste artigo, onde vamos falar sobre o que pode assustar seu gato e como reagir nesta situação. 

Entendendo o comportamento de gatos

Cheios de habilidades e poses, os felinos são conhecidos por sua autonomia e independência, mas também por ter comportamento enigmático e bem diferente dos cães. 

Se você quiser entender o comportamento do seu gato, vai precisar conhecer a linguagem corporal dele, já que essa é a única forma clara de comunicação entre nós e eles: 

  • Rolando de costas — geralmente demonstra que o gato está muito confortável com a sua presença, mas também pode ser um pedido para que você brinque com ele
  • Piscando os olhos — seu gato piscou devagar? Então ele está contemplando você. Agora, se ele piscar rapidamente, quer dizer que está muito contente 
  • Bumbum para o alto — ele está te dando um “oi” muito carinhoso. Responda ele!
  • Dormindo no formato de uma bola — significa que seu gato está mantendo a temperatura do corpo 
  • Afofando com as patinhas — se gato amassar pãozinho em você, comemore! Ele te considera muito especial 
  • Sentado com as patas encolhidas — posição que dá mais segurança ao gato, além de ajudar a manter a temperatura do corpo 
  • Barriga pra cima — deixa o gato vulnerável; mas se ele fez isso ao seu lado, quer dizer que tem sua confiança
  • Mordidas — morder brincando é só mais uma das diversões favoritas dos felinos
  • Balançando o bumbum — atacarrrr! 

Viu como a linguagem corporal fala muito mais do que você imagina? E não acaba por aí. Essa forma de comunicação pode deixar claro como se comporta um gato assustado.

Como identificar um gato assustado?

Abaixo colocamos os sinais mais comuns que indicam um gato assustado: 

  • Miados repetitivos que se confundem com uivos ou choro
  • Arranhões, mordidas fortes e o famoso “fuu”, contra seus próprios tutores
  • Muito tempo escondido, sem comer ou fazer as necessidades
  • Fazer xixi e cocô em todos os lugares
  • Falta de apetite ou desânimo
  • Lambe o corpo inteiro, a toda hora
  • Tremores e sustos, mesmo quando não há motivo
  • Inquietação

Esses sintomas podem indicar outros problemas de saúde. Por isso é necessário encaminhar seu gatinho a um médico-veterinário. 

O que pode estar deixando o gato assustado?

Gato com medo é resultado de situações extremamente incômodas e, infelizmente, comuns. A presença de estranhos em casa, barulhos muito altos ou a ativação de uma memória traumática podem mudar repentinamente o comportamento, deixando o gato arisco. 

Essa memória traumática que acabamos de falar é chamada de “gatilho”, e quase sempre afeta gatinhos que já foram vítimas de maus tratos. 

No entanto, os maior causadores de gato espantado estão relacionados com dias de festas e celebrações, e isso se agrava principalmente em grandes cidades. Fique sempre de olho em datas festivas (como réveillon e Natal), quando sempre há aglomeração de pessoas em casa e, claro, rojões nos céus. 

Falamos tanto que quase nos esquecemos de te ajudar com o mais importante: como acalmar um gato

Como acalmar um gato?

Para saber como amansar um gato, você mais do que nunca precisará fazer o papel de mamãe ou do felino. Nesse momento, a única coisa que o gato quer é se sentir confortável e muito protegido. 

Pegue mantas e cobertas, faça um ninho e fique ao lado do seu gatinho. Aproveite para espalhar brinquedos e sempre deixar um arranhador como passatempo. É fundamental criar distrações e o arranhador pode ser a melhor forma de acalmar um gato.

Esperamos que não precise, mas se por acaso se deparar com um gato assustado, agora você tem as ferramentas certas para contornar a situação.

Escreva um Comentário

Avalie o post: *